1 comentário para “Evangelho de hoje (13/06/2013) Mateus 5, 20–26”

  1. Edivan rodrigues da silva

    jun 13th, 2013

    Eu vos dou novo preceito: que uns aos outros vos ameis, como eu vos tenho amado. (Jo 13,34).

    A glória do Senhor habitará em nossa casa. Sl 84(85).

    Deus faz do nosso coração manso e humilde para que se transforme em luz e brilhe e que saibamos discernir a verdadeira justiça que devemos fazerr para com os outros.

    Caríssimos e amados irmãos e irmãs em Cristo um bom dia uma quinta feira de adoração ao Deus vivo e verdadeiro, por isso pedimos a sua graça para que o adorasse de coração e que nossos pecados sejam perdoados e que cada dia que se passa possamos ser melhor para a glória do Pai eterno.

    Hoje a Igreja celebra o oficio de memoria de santo Antônio de Pádua presbítero e doutor. Antônio (Portugal 1195-1231) trocou o conforto da família por uma vida austera. Dedicou-se com esmero ao estudo, tornando-se um dos maiores pregadores da Igreja, Por problemas de saúde, abandonou as missões e foi acolhido em Pádua (Itália), onde viveu seus últimos anos. É santo de grande devoção popular. (Liturgia Diária)

    Dando continuidade ao capitulo 05 cinco de São Mateus hoje vemos uma narração muito complexa e difícil de compreender, entender e fazer por quê?).

    Se observarmos o versículo 20 que é um dos centros do Sermão da Montanha que é também chamada As bem-aventuranças onde está escrito “Se a justiça de vocês não superar a dos doutores da Lei e dos fariseus, vocês não entrarão no Reino dos Céu”. Então exige uma compreensão profunda para explicar o que é a justiça maior, por isso Jesus retorna alguma da Lei. Não é uma coisa exaustiva, mas apenas alguns exemplos. Isso para mostrar que o senso de justiça não se apega a algumas regras escritas e acabou.

    Nossa mania é que sempre imaginamos ficar livres depois de cumprir as prescrições. Livres para o que? Temos muitas fantasias sobre o que podemos fazer depois de cumprir as leis. Prova de que não compreendemos as próprias leis. Será que ela é uma restrição ou, ao contrario, um estimulo para a nossa liberdade? Veja um dos exemplos: O ato de matar começa com o ressentimento e a raiva. É preciso cortá-los pela raiz, resolvendo o ódio que pode levar até ao assassinato.

    O evangelho fala sobre aquele que encoleriza o seu irmão, veja é quando fazemos o irmão ficar furioso, com raiva, enfurecido sem piedade, isso nos faz ser punido por Deus e também se fazemos o irmão de tolo, quer dizer de idiota, besta, enganando-o ai ainda se torna mais grave e o seu julgamento diante de Deus ele será severo e por ai vai. O ato de matar hoje a nossa sociedade vive um dos mais graves assassinatos da época o aborto e a eutanásia, de bom para nós fazemos o mesmo para o nosso próximo. pensemos nisto.

    Então Temos que ter muito cuidado e tratar o próximo como a nós mesmo o que queremos O perdão é muito importante na nossa vida ele nos faz praticar a reconciliação diariamente é só colocar em pratica, não é impossível, é só querer, para isso temos que nos desprender de muitas coisas.

    Pedimos a Deus para que nos liberte das algemas que nos impedem de viver o santo evangelho e que o respeito entre as pessoas se traduza em gestos concretos que promovam a vida. Nossa Senhora de Fátima rogai por todos nós. Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado.

    Ano da fé papa emérito Bento XVI
    CIC § 117 continuidade: O sentido moral. Os acontecimentos relatados na Escritura podem conduzir-nos a um justo agir. Eles foram escritos “para a nossa instrução” (I Cor 10,11).


Deixe seu comentário