1 comentário para “Evangelho de hoje (07/02/2014) Marcos 6, 14-29”

  1. Edivan Rodrigues da silva

    fev 7th, 2014

    Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher do seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. (Mc 6,17).

    João dizia a Herodes: não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão. (Mc 6.18).

    Ver o Cristo ressuscitado não basta, é necessário vivê-lo. ers.

    Caríssimos e amados irmãos e irmãs em Cristo bom dia agradecemos a Deus por mais uma semana que chega ao final e por isso agradecemos pela partilha e que todos tenham um bom final de semana e que todos possam viver no próximo domingo o dia do Senhor indo às celebrações da santa missa.

    Morte de João batista. Pela primeira vez Jesus está sozinho e não é o personagem principal da narrativa. O tetrarca Antipas, filho de Herodes, o Grande, confunde Jesus com João Batista ressuscitado. Muitos dirigentes no mundo continuam confundidos Jesus com um deus feito sob a medida de seus interesses. A descrição do martírio de João mostra a crueldade a que chegam os poderosos para tapar a boca da consciência criticam dos profetas de todos os tempos. Também é um sinal de aviso a respeito do que aguarda Jesus, os discípulos e todos os que tomam a serio a opção pela vida como base fundamental do Reino de Deus. Jesus separa seus discípulos da multidão para evitar que caiam na tentação triunfalista de proclamá-lo rei ou messias de um movimento nacionalista, excludente e violento. (Prefacio Bíblia Sagrada).

    Hoje no Evangelho vemos que a injustiça produz o banquete da morte. Vemos o medo de Herodes, governador da Galileia, era subordinado ao poder romano e à classe privilegiada do seu próprio povo. Herodes confunde Jesus com João Batista pensando que ele tinha ressuscitado. João Batista tinha preparado as pessoas para o encontro com Jesus, o encontro que traz liberdade e vida para todos. Por isso denunciava todas as injustiças e exigia mudanças radicais. João Batista chegou a denunciar o adultério de Herodes, que se casara com Herodíades, a mulher de próprio irmão, e outras injustiças com certeza vieram à tona e João Batista pagou por tudo com a morte.

    O mais importante para o povo era que Jesus, como justiça produz o banquete da vida. Quando Jesus soube da morte de João Batista, afasta-se do lugar, mas não se afasta do povo, e a grande multidão o segue a exemplo do povo é como a saída do Egito, só com um pequeno detalhe: lá o povo deixara o país da escravidão para a terra da liberdade; aqui o povo deixa a sociedade governada pelos poderosos e vai atrás de Jesus.

    Então caríssimos e amados irmãos e irmãs com certeza vivemos numa sociedade que busca grandezas, riquezas, poderes e que o povo vive o fantasma da injustiça e que muitas vezes seguimos alguns exemplos que não combinam com os ensinamentos de Jesus, mais a tempo de buscarmos em nós e procurar viver a justiça, sabemos que o caminho do mal nos leva ao pecado, devemos viver e participar da vida de Jesus e vivermos e comungamos com o Cristo podemos sim denunciar as injustiças que está no meio de nós e muitas vezes não temos coragem de denuncia-las se fizermos assim estaremos agindo como verdadeiros cristãos que se preocupa com o outro. Deus é único e só ele tem Palavras de salvação e vida.

    Santíssima Virgem Maria nos dê coragem, força, compreensão e entendimento para seguir os ensinamentos e mandamentos de Jesus Cristo nosso Senhor. Louvado seja nosso Senhor Jesus, para sempre seja louvado.

    Jesus convida os pecadores à mesa do Reino: “Não vim chamar justos, mas pecadores” (Mt 2,17). Convida-os à conversão. Sem a qual não se pode entrar no Reino, mas mostrando-lhes, com palavras e atos, a misericórdia sem limites do Pai por eles e imensa “alegria no céu por um único pecador que se arrepende.” Lc 15,7). (CIC § 545).


Deixe seu comentário